sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Dente Siso - Dúvidas sobre a extração do dente do juízo

OBS: matéria publicada na revista Radar em 2009.

O dente siso foi muito importante, principalmente para os nossos pais ou avós, pois antigamente as pessoas perdiam os dentes com maior freqüência devido à falta de cuidados. Com o nascimento deste dente eles ganhavam um novo molar, por volta dos 18 anos, momento em que tinham mais condições de cuidar. Hoje, com o flúor na água, com as pastas de dentes e a orientação que os jovens recebem, deixou de ser comum isso ocorrer.

Popularmente conhecido como dente do juízo, por nascer durante o período no qual as pessoas estão adquirindo mais maturidade, entre os 16 e os 25 anos, o dente siso não nasce mais em todas as pessoas. "Se eles não nascerem até esta idade, dificilmente aparecerão", enfatizou o dentista Rodrigo Barth. Segundo o dentista, isto se deve a uma alteração genética congênita que atinge atualmente 50% da população.

Uma das prováveis causas é a alimentação. "A boca das pessoas está diminuindo com o passar do tempo, porque a alimentação antigamente era muito mais dura e se tinha uma mandíbula muito maior. O fato de os alimentos estarem cada vez mais processados contribui gradativamente para o desaparecimento dos quatro últimos dentes, por falta de utilidade", explicou Barth. Ou mesmo, podem ocorrer casos em que acabam nascendo apenas um ou dois.

Então, os motivos para que o dentes sisos não nasçam mais em muitas pessoas são diversos. Além da questão genética exposta por Barth, pode faltar espaço para o dente erupcionar, "o que pode trazer complicações", complementa Rodrigo. Ou mesmo, a posição dele estar errada dentro do osso. Porém, existe o contrário também. Algumas pessoas podem apresentar mais do que quatro sisos, mas estes são casos raros de se ocorrer.

Então, o dente siso pode nascer normalmente e não causar problema nenhum. Como também, nascer apenas a pontinha, caso chamado pelos especialistas de siso semi-incluso. "Essa já causa muitas complicações, porque fica uma pele sobre este dente e ela inflama e infecciona muito fácil. Isto ocorre em função da dificuldade de higienizar", ressaltou. O nome técnico para esta inflamação que ocorre na pele sobre o siso é pericoronarite. Ela causa muita dor, mau hálito e faz com inche o local. Este caso caracteriza um dos motivos para remoção.

Ainda existe uma terceira possibilidade, que é quando o dente fica totalmente dentro do osso (incluso total). Neste caso, exige do profissional uma avaliação mais criteriosa, sendo necessário fazer uma radiografia, pois é através deste exame que se pode chegar a um diagnóstico e ser decidido pela necessidade ou não de remoção. "Entre as razões está a falta de espaço para ele nascer ou mesmo falta de estímulo. Como também, o dente pode estar torto dentro do osso, podendo ficar dolorido e até mesmo proporcionar dor de cabeça ou náuseas", esclareceu Rodrigo.

Estes casos, em que o dente está mal posicionado dentro do osso (na horizontal, inclinado e até mesmo de cabeça para baixo) podem levar à retirada deste siso. "Ele está ali para atrapalhar ao invés de ajudar, pois pode acabar empurrando os dentes e apinhando-os", explicou Barth.

O dentista ainda conta que, às vezes, o dente siso pode reabsorver o dente vizinho ("comer o dente"). Fato este muito ruim se este dente ao lado está em uma posição boa, além de provocar dores. "Pode até causar um cisto naquele local, se o siso não conseguir nascer", pontuou. O que também seria um motivo de remoção.

Ainda podem existir o que os dentistas chamam de motivos protéticos. Isto se dá quando o nascimento do dente siso pode atrapalhar a prótese dentária que a pessoa possui. Por fim, por motivos ortodônticos, que seriam para arrumar os dentes ou, antes de colocar o aparelho, por exemplo.

Cirurgia e Extração
Existem duas formas de retirar o dente siso, através de uma extração simples ou de uma cirurgia. A extração é feita quando o dente nasceu totalmente. A cirurgia é realizada quando nasce apenas uma pontinha do dente. "Neste caso, precisa ser cortada a gengiva, remover o osso ao redor do dente, para poder ter acesso para poder retirar", por isso a necessidade de cirúrgica explicou Rodrigo.

Segundo o dentista, demora cerca de três semanas para que a pessoa esteja 100% recuperada da cirurgia. "Porém, este restabelecimento varia em cada paciente, alguns se recuperam rapidamente e outras levam mais tempo. Depende da reação de cada um", esclareceu Rodrigo. Os cuidados que o paciente tem, após a cirurgia ou a extração, são determinantes para uma boa recuperação.

Alguns cuidados essenciais são: não pegar sol na cabeça nas primeiras 24 horas, fazer a aplicação de gelo, fazer uma alimentação líquida e fria, não fumar e ficar em repouso com a cabeça mais elevada que o restante do corpo. "São cuidados que se as pessoas não colaboram neste primeiro dia, a recuperação se estende e a chance de infeccionar é muito grande", destacou Barth. Outras indicações do dentista são tomar corretamente a medicação e ter uma boa higiene, para evitar as infecções.

O médico dentista explica que não tem como fazer a avaliação se é mais comum tirar ou manter o dente siso. Porém, segundo ele, o que pode ser constatado é que hoje mais de 50% das pessoas têm problemas de falta de espaço para que nasçam estes dentes.

Dores
Mesmo que o dente siso esteja nascendo de forma correta ele pode causar dores, pois o dente tem picos de erupção. "Aqueles dias em que ele está nascendo pode doer, mas depois passa", acrescentou. Depois que ele nasce totalmente, rompe aquela pele que fica por cima, a pessoa não sente mais nada.

É importante fazer o acompanhamento com o profissional. "É o dentista que vai saber dizer se aquele dente vai causar algum problema para a pessoa, nascendo ou não o dente. Normalmente o dente não nasce e fica dentro do osso, num primeiro momento vê que não está causando nenhum problema, mas isso não quer dizer que não vai causar no futuro". Por isso, é bom sempre fazer uma avaliação, para ver como está o siso.

Crianças que passam por tratamento ortodôntico desde cedo têm chances maiores de desenvolver os dentes de siso na posição correta. Com o diagnóstico precoce, também se torna mais tranqüila a remoção, porque neste momento as raízes do dente ainda não estão totalmente formadas, é mais fácil de retirar e a recuperação da pessoa é muito mais rápida. Quando o tratamento ortodôntico preventivo não é feito, estes dentes podem empurrar os outros, desalinhando a mordida da pessoa.

Um comentário:

alisson disse...

quanto tempo sentimos dor quando esta nascendo o dente de siso???